Notícia

Notas Falsas

quinta, 06 de fevereiro de 2020
Associação Empresarial de Pato Branco recebe notas falsas de R$ 50,00

As duas cédulas de R$ 50,00 falsas foram recebidas pela Associação Empresarial de Pato Branco e descobertas no momento do depósito na agência bancária. A qualidade da cédula engana e é de difícil percepção. Segundo dados do Banco central nos últimos dozes meses foram apreendidas mais de 600 mil cédulas falsas de diversos valores no país, e o Paraná está em quarto lugar no ranking de circulação de dinheiro falso.

Observa-se também que aumentou o número da circulação de notas de menor valor. As de R$ 20,00 e R$ 50,00 principalmente. Os falsários escolhem suas vítimas aleatoriamente no comércio com pequenas compras. O lucro está no troco que recebem de dinheiro verdadeiro, ficando o comerciante com o prejuízo. O diretor da Associação Empresarial Lindomar Maccarini, que trabalha no mercado financeiro, deu algumas dicas para evitar o golpe. “O comércio precisa estar atento e verificar as notas que quando falsas tem um papel de textura diferente, além de utilizar a caneta de verificação ou luz ultra-violeta  instrumentos que auxiliam na identificação de dinheiro falso”, alertou o diretor da Associação Empresarial. As duas notas falsas recebidas pela entidade foram encaminhadas ao Banco Central.

Como identificar as notas

1. Para checar a existência da marca d´água, segure a cédula contra a luz, olhando para o lado que contém a numeração. Na área clara à esquerda devem aparecer as figuras que representam a República ou a Bandeira Nacional em tons que variam do claro ao escuro. Nas cédulas de R$ 2, aparece a figura da tartaruga marinha e na de R$ 20, o mico-leão dourado.

2. Sinta com os dedos o papel e a impressão: o papel legítimo é menos liso que o papel comum. A impressão apresenta relevo na figura da República, onde está escrito “Banco Central do Brasil” e nos números do valor da cédula.

3. Observe a estrela do símbolo das Armas Nacionais nos dois lados da cédula. Olhando a nota contra a luz, o desenho das Armas Nacionais impresso em um lado deve se ajustar exatamente ao mesmo desenho do outro lado.

4. Observe as microimpressões. Com o auxílio de uma lente, pequenas letras “B” e “C” poderão ser lidas na faixa clara entre a figura da República (efígie) e o registro coincidente (Armas Nacionais) e no interior dos números que representam o valor.

5. Observe a imagem latente. Observando o lado da cédula que contém a numeração, olhe a partir do canto inferior esquerdo, colocando-a na altura dos olhos, sob luz natural abundante: ficarão visíveis as letras “B” e “C”.

6. Sempre que possível, compare a cédula suspeita com outra que se tenha certeza ser verdadeira.

 

 

Fonte: Assessoria de Imprensa